Procure Edições Antigas

sábado, 12 de março de 2011

Perdoai-os... Eles não Sabem o que Fazem!

"E há tempos nem os Santos têm ao certo a medida da maldade" (Há Tempos - Legião Urbana)

Desde de o ultimo post que eu fiz abordando religião, mais especificamente as religiões cristãs, eu pensei em fazer um próximo post sobre o assunto com pH = 2 (bem ácido). O post de hoje, no entanto, deve estar ajustado a pH = 5 (ácido, mas não tanto). O motivo disso é simples, se não for óbvio: a medida que o tempo passa, e entramos em contato com pessoas e coisas novas, nossa impressão geral sobre certo assunto relacionado a essas pessoas e coisas muda (não necessariamente para melhor, claro), a não ser que você seja um ignorante. E sim, mudanças de opinião são sempre muito bem-vindas...

Não sei se todos aqui sabem, mas eu sou Ateu. Só que, ao contrário do que muitos possam pensar, essa minha posição em relação a Deus nada tem a ver com minha orientação sexual, ou mesmo com a minha admiração pelos ideais de Marx e Engels. Talvez tenha sido a minha criação pouco religiosa, mas o fato é que eu nunca consegui admitir o conceito de "Deus" segundo a visão do cristianismo, ou qualquer outra religão com a qual eu tenha tido contato até agora.

No entanto, o fato de eu não acreditar em Deus não significa que eu tenha perdido o contato com os ideais do cristianismo. Eu cheguei a frequentar a catequese, por um ano, quando era criança. Já fui em missas, cultos batistas, entre outras reuniões de cunho religioso. Eu fui criado em uma familia que, apesar de não ser apegada a religião, traz a essência da ideologia cristã nas atitudes e na forma de pensar, afinal de contas, comemoramos feriados cristãos, realizamos batizados, casamentos... Já é algo muito profundo e presente na nossa cultura.

Analisar a ideologia cristã de fora é algo natural e muito mais imparcial para uma pessoa que não tem compromisso com a fé. E sim, eu acabei me tornado um admirador do cristianismo enquanto ideologia, o que me fez ser ainda mais crítico com as religiões que supostamente se baseiam nesses prceitos. É só você refletir um pouco para ver que, em detrimento da própria ideologia, os ditos cristãos (sejam católicos, espíritas ou protestantes) não hesitam em utilizar trechos da Biblia, por exemplo, para justificar seus próprios preconceitos. Só que, fazer isso de maneira tão raza acaba os levando a cair em contradição. Em outras palavras, eles chegam a negar o ensinamento mais importante da ideologia cristã - o amor ao próximo - simplesmente porque não querem ou não fazem o mínimo esforço para abrir a cabeça.



Não vou ser hipócrita de negar que isso me deixou com uma certa implicância pelas religiões, e principamente pela forma como elas tratavam a ideologia cristã. Mas, diferente da minha opção de não me submeter a nenhuma divindade, esta atitude defensiva surge justamente das minhas ideologias politicas e mais ainda da minha orientação sexual. Como é possivel a ideologia do amor negar o próprio amor? Torna-lo ser uma coisa errada, simplesmente porque não estamos acostumados com certas formas de amor? Como pode um "cristão" se sentir no direito de julgar meus atos, sendo que o próprio ato de julgar já é condenado pela ideologia cristã? Não interessa se está escrito na Bíblia com tanta clareza (até hoje eu nunca li algo objetivo na Bíblia, mas relevemos), eu não posso simplesmente desafiar a lógica e tentar tolerar religiões ou crenças que me apontam como uma coisa errada, sendo que eu tenho plena consciência de que não sou (e posso encontrar argumentos que sustentam isso baseados nos próprios discursos de pastores e padres).

Até semana passada ou reatrazada, eu não havia conhecido nenhum cristão (católico ou protestante) que apresentasse uma visão coerente de sua religião, ou de como o próprio a praticaria... Até que eu tive uma conversa com o Sérgio... O Sérgio é amigo de faculdade da minha irmã. Já haviamos nos falado antes, mas recentemente temos nos aproximado um pouco mais, em razão da própria blogosfera. Eu já sabia que Sérgio era protestante, mas nunca cheguei a conversar com ele sobre como ele lidava com sua própria sexualidade. Ter essa conversa com ele me surpreendeu.

Diferente do que um cara preconceituoso como eu muitas pessoas possam pensar, Sérgio é um cara muito bem resolvido sobre sua sexualidade. Ele é bissexual, e não esconde isso. Se for preciso, ele argumenta com sua mãe, com sua avó, com o pastor de sua igreja, que se for para ele amar um homem, e vai amá-lo, e que não será errado por isso. Errado é ser hipócrita, é negar o amor. E não é por pensar assim que ele vai se afastar da igreja, pelo contrário... Sérgio é membro ativo da igreja, daqueles que participa de todos os eventos possíveis, e que gosta e acredita naquilo que faz. Não nega suas origens. E isso é muito bonito de se ver, não só por ele tratar o assunto de maneira muito mais coerente, mas por ele realizar o papel que sua igreja deveria realizar: difundir a ideologia do amor da maneira mais efetiva possível, sem cair nas contradição ou adotar atitudes hipócritas. Só por isso, Sérgio já é um revolucionário. Garanto que muitas pessoas estariam mais felizes se em cada igreja protestante ou catolica existisse um cara como o Sérgio...

Quanto a mim, depois dessa, vou tentando eliminar meus preconceitos. Antes eu confesso que era muito intolerante com pessoas extremamente religiosas. Hoje eu vejo que isso só me torna tão ignorante quanto os próprios hipócritas que ainda existem nas Igrejas Católicas e Protestantes. Fico feliz de poder me tornar uma pessoa melhor por me dar conta disso, e fico feliz que pessoas como o Sérgio possam ajudar a tornar pessoas antes cegas pelo preconceito em pessoas melhores.

"Existem muitos formatos
Que só tem verniz e não tem invenção
E tudo aquilo contra o que sempre lutam
É exatamente tudo aquilo que eles são"

(Marcianos Invadem a Terra - Legião Urbana)


Há Tempos - Legião Urbana (Versão Acústica)


Então, é isso, minha gente... Espero ansioso pelos comentários, principalmente pelas alfinetadas... hahaha

Um beijo, sem preconceito.... Até o próximo post!

22 comentários:

Jovem Urso disse...

Nunca tinha topado com um ateu por aí... até agora, xD

Bom... quanto ao post, concordo com a parte de que a ideologia jamais deve ser justificativa pros próprios erros e preconceitos. É um argumento muito falho e frágil. Pessoas que fazem isso, não são dignas (de qualquer coisa). Uma coisa é você seguir uma ideologia e tal, outra é você embasar TODAS as suas ações em cima dela. Isso se chama 'fanatismo', IMO.

Eu não chego a ser ateu, mas não acredito na ideologia do Oriente Médio (cristianismo, islã e judaísmo). Fico com a filosofia religiosa do extremo oriente (China, Japão e demais povos de olhos puxados [matem-me orientais! ha!]), e me identifico mais ainda com os ideais taoístas. Falta-me tempo pra me dedicar um tempinho que seja pra isso, porque só vejo os taoístas se organizarem mais na capital e etc...

Bjo e abraço, o/~

Ma disse...

Sou ateu também, mas mesmo que eu seja do candomblé e feito a cabeça com 7 anos eu terei traços do catolicismo por ser muito arraigado na nossa cultura.

Enfim, de qualquer forma, na quarta feira de cinzas conheci dois rapazes: Um lembrava o Sérgio mas era menos inteligente, o outro já não era tão ativo mas já tinha encontrado Jesus, hehe, enfim, pessoas ótimas, mas que não me fazem descer a religião, pois um dos aspectos básicos do cristianismo é a culpa, e por mais inocente que ela seja, não to nem um pouco aí de viver sentido culpa de qualquer coisa por questões divinas

Mas foi um bom post, percebi a delicadeza e preocupação em tratar um certo tema polêmico, mas uma das minhas metas na vida é queimar uma igreja, das grandes, hehe

Abs

Breneditt disse...

Posso chorar emocionado?
Querido Júlio não acredito que nossa simples conversa vc conseguiu ver tanto de mim. Obrigado!

Sim a questão da sexualidade foi um tabu durante muito tempo... Trouxe dor e revolta, mas amo a Deus e ele sendo DEUS me fez entender o q sentia (Ele sabia o q eu senti) #LONGAHISTÒRIA

A igreja de modo geral perde muitas vidas ao classificar pessoas por atitudes ditas pecaminosas e esquece q o mandamento de Deus é "ide por todo mundo e pregai o evangelho"

Amo a DEUS hoje mais q a igreja (o conhecido grupo religioso, mas estou lá atuante. Sigo o caminho e creio q os planos de Deus são maiores que os nosso.

Podemos ser gerados na ignorância, mas permanecer nela é opção. Por isso sigo em paz. Se um dia eu ser um problema para um grupo. Saio deste. Simples assim!!!

Q MEDO!kkk
Já vejo o povo me apedrejando #CHORA rsrs

Abração até o próximo post!!!

Le Voyeur disse...

Já frequentei igrejas evangélicas e católicas. tb frequentei centros espíritas. hj não vou a nenhum. nao que eu tenha desacreditado de Deus. Creio sim que há algo 'maior' mas simplesmente me nego a acreditar que pra estar/falar/whatever com Ele eu tenha que fazer parte de uma corrente religiosa que 'não me aceita' do jeito que sou. Claro que quem não me aceita são os 'servos' e não a própria religião...
E concordo com seu ponto de vista quanto a hipocrisia que existe nas pessoas ligadas à religião. Parece que eles mesmos não se escutam...

abraços do voy

Lobo disse...

Pra mim é muito simples. Não vejo razão para uma pessoa seguir uma religião que o condena.

Não sou Ateu, sigo minhas próprias convicções, que são mais próximas do budismo e taoismo, e atualmente desprezo o cristianismo em qualquer forma que se apresente. Me fez tão mal que simplesmente não dá para olhar sem sentir asco.

Narjara disse...

Julito do meu coração! Parabéns por mais esse post tão tão! ^ ^

Mas então, aos comentários... Minha visão religiosa então é praticamente igual à sua, pelo menos com relação de estranhar as contradições de todas as religiões das quais já ouvi falar; mas nossa única diferença é que eu, apesar de não ser religiosa, acredito em Deus e até sigo os preceitos da doutrina racionalista cristã, que seria mais ou menos o cristianismo pela "razão". Mas enfim, o que isso quer dizer, que no meu ponto de vista Deus é algo muito maior que a pequena mente religiosa vã pode imaginar, tipo: Deus é simplesmente a energia que originou e rege todas as coisas que existem, e do qual somos todos pequenas partículas com a mesma capacidade de gerar realizações [daí o trecho da "imagem e semelhança" tão mal interpretado... ¬¬], e assim como todas as outras forças naturais é, obviamente, imaterial e invisível... Maaaaas, como a igreja nunca foi um bom aluno em ciências, esse conceito nunca foi cogitado, afinal, como eles acretariam (ou fariam os outros acretirem) em uma força?, se até hj tudo o que eles fizeram foram refutar todos os progressos da ciência?, e ainda mais se eles precisam que seus fiéis acreditem em algo material ("sua semelhança") e tão falho quanto eles para se identificarem e aceitarem como Deus?
É né, aí já viu, toma-lhe homem barbudo sentado no trono, cristo europeu, homem de barro... rs

E mais uma vez, nossas coincidências: ontem mesmo eu tava comentando com uma amiga no facebook sobre o mesmo tema, afinal, depois da catástrofe no Japão, sempre aparece um monte de religiosos pra falar em apocalipse e fúria contra os infiéis... ¬¬'
Olha o link aí: http://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=152529898142321&id=100001559349529

Bem é isso! ;)

SG disse...

Não sou apegado a nenhuma religião. Apenas a Deus.

Abração, Júlio!

Rafael Martins disse...

Valeu, cara... Legião é um estilo próprio de música. Essas duas músicas tem muito a ver comigo. Alías, quase todo o cd... curto tb "Longe do meu lado" , "L'avventura" e " Leila "
Depois me passa seu msn, o Ro Fers falou mto bem de vc e acho que tinha razão... abcs!!

DPNN disse...

Não dá pra ser ateu e marxista... marxismo é uma espécie de religião...kkk

Thiago disse...

Eu, no meu modo individualista e egocêntrico de ser, enxergo a Igreja (e talvez a maioria das religiões) como algo desnecessário. Eu cheguei num ponto da minha vida em que a razão se tornou a minha religião. O que quero dizer com isso é que, na maioria das vezes, ao invés de contar com uma intervenção divina ou com a força do pensamento (o que pra mim é pura questão de acasos) a razão me guia a tomar as decisões mais virtuosas - por mais que muitas vezes eu decida não tomá-las.
A razão, a verdade, a resposta para todas as perguntas, a ciência, o Universo, Deus... pra mim tudo é uma coisa só, e é nessa coisa que você deve crer - se quiser.
E antes que venham com mimimi, é claro que a ciência não tem as respostas para tudo - assim como não tem a Bíblia. Mas isso é uma opção.

BsVoxx disse...

Fico feliz que alguem como o Sergio tenha atravessado o teu caminho ... a essência dos ensinamentos de Cristo em nada são opostos a sexualidade ... a questao que mais pesa é a interpretação fora de contexto dos textos de paulo ... que torna em religiao os ensinamentos de Cristo ... Deus está disponivel a todos, independente de qualquer coisa ...
A contradição entre marxismo e religiao era mais tensa na época de Marx ... quando todas as igrejas advogavam atuação ativa na política ... hj é possivel uma convivência mais pacifica

BsVoxx disse...

Fico feliz que alguem como o Sergio tenha atravessado o teu caminho ... a essência dos ensinamentos de Cristo em nada são opostos a sexualidade ... a questao que mais pesa é a interpretação fora de contexto dos textos de paulo ... que torna em religiao os ensinamentos de Cristo ... Deus está disponivel a todos, independente de qualquer coisa ...
A contradição entre marxismo e religiao era mais tensa na época de Marx ... quando todas as igrejas advogavam atuação ativa na política ... hj é possivel uma convivência mais pacifica

Rafael Martins disse...

Oi, postei um meme em sua homenagem no meu blog, só não é sobre livros.

o papo ontem tava bom né... abcs!!

Serginho Tavares disse...

paulo fundou o cristianismo e fez essa confusão toda que temos hoje em dia
peguei um ódio...

beijos

Borboletas nos Olhos disse...

Tema espinhoso e você se saiu super bem. Tem uns dois links do Biscoito Fino sobre ateísmo que eu queria te passar mas estou correndo sem tempo de procurar. Saudades, afilhado. Bjs!

inconstanteblog disse...

Ah, minha relação com religião é mto confusa e complexa... nem eu entendo. Mas, via de regra, prefiro me abster de dar opiniões. Tenho uma rasa e limitada visão crítica e ácida. E acho que me falta mais conhecimento para ratificar/retificar minha visão.

Ah, e eu adoro seu poeta favorito... mas nem sempre concordo com ele hihihi.

Xêro!

Bruno disse...

E eu que não tenho conceito formado sobre religião. Aqui em casa minha mãe é instruída, resolveu deixar mais pra escanteio essa parte chata
rs

FOXX disse...

nossa, depois q li o comentário do Brenneditt q eu entendi o porque desse texto...

melo disse...

parabéns! belo post!

assunto espinhoso esse. não consigo ser ateu mas também não sigo nenhuma religião pois acho que nenhuma delas fala realmente em nome de deus, buda ou seja lá o que for.

as religiões são feitas por homens e por isso mesmo são falhas, se houvessem templos onde as proprias divindades falassem com voce tentando lhe convencer a lhe seguir, entao eu pensaria em seguir uma delas.

mas seria estranho não é? Shiva falando mal de Jeova que fala mal de Buda que fala mal de Krishna e por ai vai..

não deveria ser esse coisa superior uma entidade unica? uma consciencia superior?

enfim, não creio nas religioes como disse mas também nao acho que tudo acaba quando morremos, vida depois? reencarnação? não sei mas acho que tudo isso que somos aqui não pode simplesmente funcionar como um aparelho onde tem o liga e desliga

Carioca da Alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carioca da Alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adso Eco disse...

Qual a religião do sérgio e, ele está disponível?
hehe