Procure Edições Antigas

domingo, 9 de janeiro de 2011

Depressão Pós-Balada




Sábado, de tardezinha, por volta de 18 ou 19 horas. Eu naquele marasmo de janeiro, que é comum a muitas pessoas. Estava muito puto porque ia a praia com os meninos (Gui e Bruno), mas acabei perdendo a hora. Eis que, de repente, meu fiel amigo Gui entra na net, depois da praia, e me chama para uma festa lá na Lapa. Ebaaa, pensei eu. Só mesmo o Gui pra me tirar do tédio de janeiro, ele nunca esquece de mim, xD.

Eu tava animado ontem, desde o início do mês passado que eu não saia para uma balada. Estava com uns assuntos meio mal resolvidos, queria sair para me divertir, beber, ouvir música alta, e ver gente pagando mico, kkk. É, na verdade, eu queria descolar uns carinhas legais para trocar uns beijinhos também, mas eu nem espero mais. Eu acho que não nasci para paquerar, não levo o menor jeito, kkk. E também, por mais que eu veja muita gente bonita nos locais que eu vou, raramente alguém desperta meu interesse. Normalmente, quando eu saio, eu nem vou na intenção de beijar ou "pegar" uns gatinhos, não curto essa onda muito. Só fico com vontade se o cara realmente despertar meu interesse, e os tipos que eu curto não são muito comuns nessas festas.

O negócio é que, nessa festa de ontem, como eu já disse, eu estava especialmente com vontade de beijar alguém. E quando entramos na festa, a vontade ficou ainda maior. Gente, que festa boa. Tinha muita, mas muita gente bonita. Eu já frequentei lugares assim, só que, no caso dessa festa, tinham muitos caras  que me interessavam. E eu doido para ficar com um deles kkk. Só que, como eu disse antes, eu não nasci para paquerar, ainda mais em balada. Eu não passo da olhada descarada. Quando chega na hora de "chegar" no cara, eu simplesmente travo. Tudo bem, #filhadaputice minha, eu poderia ter pedido para o Gui me dar uma "forcinha", ir lá e desenrolar uns gatinhos pra mim, mas até disso eu tinha vergonha. Tudo bem, eu não costumo me abalar com isso mesmo...

Fique lá, dançando, eu e o Gui, depois o Chris (amigo do Gui). Ficamos lá até umas 5h da manhã, e que festa boa gente, em todos os sentidos. Saí de lá renovado, mas decepcionado. O engraçado é que eu não costumo ficar assim, mas eu fiquei. Senti que poderia ter ficado com muita gente interessante, mas não fiquei por falta de iniciativa, ou por excesso de timidez. Além disso, como se já não bastasse, ainda me bate aquela depressão pós-balada. Não sei se alguém já sentiu algo assim, mas quase sempre que eu volto da balada, independente de eu ter beijado alguém ou não, bate aquele vazio, aquela carencia, de voltar pra casa sozinho, e não poder dormir juntinho com um cara que eu esteja curtindo.

Galera, eu tenho estado tão carente. Eu definitivamente não nasci pra ser pegador. Queria ser, mas não consigo. Continuo carente. Acho que mesmo que eu beije os homens mais bonitos do mundo em uma noite, eu não estaria feliz. Porque a noite se vai, e eu fico, fico sozinho no dia seguinte. De fato, isso não estragou a minha noite, mas acabou estragando meu dia. Fiquei o dia inteiro assim, nessa deprê pós-balada. Preciso de um namorado, com urgencia. Mesmo que agente não durma junto depois da balada, eu vou saber que, a hora que eu sentir falta de um acolhimento, de um afago, ele estará lá, me esperando. E eu a ele. Quem sabe assim eu não possa continuar aproveitando a balada como se deve, só que sem me preocupar com a ressaca do dia seguinte?

Bom gente, desculpem-me lhes presentear com mais um post maníaco-depressivo (kkk). Mas eu sei que vocês entendem. Podem ter certeza que, assim que eu encontrar o rapaz que mereça ter todo o meu carinho e minha atenção, vocês serão os primeiros a saber.

Um Beijo (um dos que eu não dei durante a noite passada), abraços apertados... Até o próximo!

15 comentários:

Antonio de Castro disse...

como é q se faz aquele negócio mesmo? beijar na boca.

pergunta: que bendita festa era essa e onde?! utilidade social. a gente vê por aqui.

wonderfulcauseiam disse...

Ai beesho... Nem fala uma coisa dessas porque eu to pior que você e nem fui na balada... To apaixonadinho por um amigo que não deveria estar... tá FODA. Precido urgentemente de uma balada assim pra catar uns neguinhos, porque se não a situação vai ficar neguinha.
Besos!

FOXX disse...

pois é... nem diz onde foi a festa pra ninguém ir lá e pegar os gatinhos...

mas... amigo... o Gui é um ótimo ajudante pra essas coisas, ele me empurrava caras mesmo comigo dizendo q não qria. pede ajuda! amigos servem pra isso.

Daniel Braga disse...

Poxa, relaxa, que quando a hora certa chegar você será o mais beijado! HAHAHA. Pode acreditar! E eu também já tive momentos assim, olha que eu nem me acho feio nesse ponto. Mas já cansei de sair pra balada e não beijar ninguém, faz parte. Nem todos são como o Bily, querido.

~Até a próxima.

*DB*

Júlio César Vanelis disse...

hahahaha... Gente, eu esqueci de falar da festa em si. Aos próximos: o nome da festa é Candy Party, e foi realizada no Teatro Odisseia, na Lapa...

Ro Fers disse...

Relaxa kra, não tem essa de desculpar-se por achar q o post foi depressivo, aqui é seu cantinho, tem q desabafar mesmo, afinal isso alivia....
Quanto a iniciativas, confesso que tbm não tenho, não gosto de levar "foras diretos" portando sempre peço ajuda para os amigos, afinal pra ajudar os outros eu sou cara de pau, ms me auto ajudar, nem rola...
Eu fico na depre se eu ficar em casa, portando após uma balada eu chego em casa feliz, satisfeito por ter me espairecido, me divertido, dançado e ter realizado troca de olhares...
Entendo seu momento de carência, as vzes saimos com intenção de beijar, e qdo nao rola, ficamos frustrados, mas faz parte...
Continue saindo, conhecendo os amigos do Gui, as vzes seu futuro namorado está pertinho d ti, relaxa q tudo tem sua hora...
Um forte abraço e ótima semana sem deprê.... relaxa e goza....hahaha

sougay disse...

É exatamente assim que me sinto, após ir a uma balada.

Não tenho o menor jeito pra pegação, você já sabe...

Mas continuarei indo às festas, sem pretensões. Apenas deixarei rolar.

O que vier será lucro.

Um abração!

BsVoxx disse...

Sei exatamente o que é essa depressão pós balada. ... Comigo ela se iniciava pq eu começa a medir meu valor pelo valor que o outro me dava na balada. Na minha vida Gay Balzaca percebi q Todos têm medo de fazer o primeiro contato e a ansiedade tb atrapalha mto ... Então, Se vocÊ percerber alguma abertura do outro, ex: olhares insistentes de alguém, quebre o gelo, com qualquer bobagem (Pergunta: Vc é daqui? ou Sorria e diga, qualquer outra coisa) ... ter a coragem de quebrar o gelo faz toda a diferença na balada ... eu pensava assim: O não já tenho, vai que o cara diga sim. Bjs

Gui disse...

Já disse que sou um ótimo desenrolador? hahaha

Veja só, eu sou pegador (você viu na Outside, né?), mas até eu tenho minhas inseguranças.

Se não der pra chegar sóbrio, beba mais e chegue. Com o tempo você se acostuma e começa a chegar em todo mundo, hahaha!

Borboletas nos Olhos disse...

Bom, eu nunca aprendi a flertar (ainda se usa esse termo? e paquerar?). Ou sou tímida demais ou excessivamente direta. Como já tenho mais de 30 assumi meu lado "pode ser ou ta difícil?". Tem dado certo...bjs e bjs

Bruno disse...

CARACA!
eu deixei de ir nessa festa!
Tava vc, o Gui e o Cris! Ia morrer lá! aaaai que invejinha
nada de deprê pós-noitada, gato!

Simbora que tem mais festa e homem é o que não falta
bjooo

Serginho Tavares disse...

adoro a lapa e as festas na lapa são tudo
beijos

Lobo disse...

"Preciso de um namorado".

Nem consigo começar a descrever o perigo absurdo que é seguir essa linha de raciocínio hahaha

Um beijo Júlio!

Wans disse...

Finalmente vim te conhecer. Gostei do que vi e vou voltar.

bj

DMalk disse...

hauahuuahhua

mano tu tem sorte de ter amigos pra sair...

E ter boas festas pra ir...