Procure Edições Antigas

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O Ultimo Outing do Ano


"Me fiz em mil pedaços,
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caido
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira"


(Quase sem Querer - Legião Urbana)




Nana: Júlio, preciso conversar uma coisa com você...
Eu: O que houve Nana... O que aconteceu?
Nana: Bem, eu li o seu Blog...
Eu: Ah, você leu o meu blog...

Bom gente, como eu disse no ultimo post, os ultimos dias foram bem intensos. Misturar os acontecimentos em um post só me pareceu muito confuso, até porque uma coisa não tinha nada a ver com a outra. O assunto desse post é mais sério, mais importante. Isso porque agora eu sou eu mesmo para uma das pessoas mais importantes da minha vida, a minha irmã.

Falar da Nana é complicado pra mim, ainda mais sabendo que ela lê meu blog agora. E, pra minha surpresa, ela disse que eu escrevo bem. Vocês não tem noção de como esse elogio me deixou feliz. Sim, porque, na verdade, a opinião da minha irmã sempre foi muito importante. Os elogios, sempre edificantes. As críticas, na maior parte dos casos, motivos mais do que suficientes para uma mudança total de atitude. Os conselhos, quase regras incontestáveis. Mas por quê? Talvez por ela ser minha irmã mais velha. Talvez por ela possuir argumentos tão infalíveis. Talvez por ela ser uma mulher brilhante, linda, um modelo a ser seguido.

Acho que, na verdade, eu sempre quis ser igual a Nana, em versão masculina. Ela sempre me inspirou muita confiança, muita certeza, muita segurança, muita inteligência. Ela é o tipo de pessoa que não desiste do argumento, sabe? Ela sempre tem razão, e consegue convencer a todos disso. Acho que por isso a palavra dela sempre teve muito peso sobre as minhas atitudes. Por isso sempre me preocupei muito com as opiniões dela. Na verdade, acho que eu tinha medo. Medo da rejeição dela, medo de uma bronca, de uma crítica. Medo de ela não me levar a sério. Foi por medo que tanto hesitei em dividir parte mim com ela.

Fui covarde, preferi o caminho mais longo, que na verdade era o mais curto, ou menos doloroso. Não confiei nela, não confiei no fato de ela ser ainda mais incrivel do que parece ser. E foi exatamente o que ela demonstrou quando abordou o assunto do blog comigo.

Nana: Por que você não me contou isso antes?
Eu: Sei lá Nana, acho que você já tem os seus problemas...
Nana: Problema? Desde quando isso é um problema?

O fato é, eu quase planejei o acontecido. Eu hesitei um pouco antes de criar esse blog, porque eu sabia que quando o fisesse, teria que ser eu mesmo, sem máscaras. Não que eu tenha algo contra máscaras, pelo contrário. Entendo porque muitos as usasm, entendo a necessidade disso. Mas eu não, isso não combina comigo, e eu buscava justamente o contrário. Eu queria mostrar meu rosto, meu rosto todo, e não só metade dele. Cheguei aqui e me mostrei, depois de muito pensar sobre o assunto. De jeito nenhum eu subestimei a inteligencia da minha irmã, eu já sabia que ela chegaria ao blog logo logo, e contava com isso. Queria fugir do compromisso de chegar pra ela e falar na lata: Nana, eu sou gay. E eu consegui.

Agora eu me arrependo de não ter dado esse voto de confiança a ela, ainda mais porque ela nem se mostrou decepcionada com isso. Pelo contrário, ela só virou pra mim e disse: Não se preocupa, nós estaremos com você sempre, do jeito que você é... Como é que eu esperava reação diferente dela? Ela é minha irmã, porra. Aquela que fazia chapinha no meu cabelo quando eu era EMO, aquela que me vestia de menina quando agente era criança, que fazia vídeos engraçados, que me aconselhou nas mais diversas situações, sempre na hora em que eu mais precisei, aquela que nunca discutiu comigo, que nunca foi chata comigo, a irmã que qualquer um desejaria ter.

Bem, legal é que agora as coisas estão claras aqui em casa. Eu sou gay, e isso é uma realidade para quase todos. Menos para o meu pai, mas dele, infelizmente, eu só espero a indiferença, se eu bem o conheço. A Nana era a ultima pessoa pra quem eu queria esclarecer essa história de uma vez por todas, mesmo que de maneira indireta. As únicas coisas que ela me chamou atenção foi com relação a minha exposição, mas ainda assim, não acho que estou me expondo tanto. Então, tudo segue como antes, só que de maneira mais clara.

Fico feliz de poder dividir esses momentos com vocês. Tem sido de grande ajuda. Acho que este vai ser meu ultimo post desse ano, né? rsrsr. Aliás, acho que muitos só vão comentá-lo no ano que vem. Então, no ano que vem, agente se encontra, e coloca o papo em dia xD

Um Beijo, como é habitual... Um abraço também! Só desejo muita sorte, felicidade, e coisas boas para esse ano que tá começando...

"Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
Eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você"


Até 2011

10 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Querido afilhado, que bom que sua irmã é assim tão amorosa e especial. É maravilhoso quando se pode contar com alguém assim por perto. Que 2011 seja um ano de ainda mais descobertas, entregas, risos, textos, alegrias, amores...Bjs da madrinha

BsVoxx disse...

Julio,
Eu verdadeiramente admiro a forma e a verdade com que você lida com essas questões tão delicadas ... Admiro essa sua coragem jovem de mostrar-se ... na minha vida real eu ajo dessa forma ... no blog é meio ID x Super Ego, Risos ... Que 2011 seja um ano fantástico e Cintilante; Que você siga feliz se descobrindo e se entendendo dia a dia ... Que Deus o abençoe ... até o ano que vem. Bjs.

Lobo disse...

Sei lá, por mais que tenhamos o amor e a confiança das pessoas, é sempre bom ter um pé atrás. A gente nunca sabe. E aprende na marra na maioria das vezes. Mas fico feliz que tudo tenha dado certo com ela.

Um beijo Júlio! E Feliz Ano Novo proce!

FOXX disse...

parabéns pela irmã q vc tem
e felicidades para 2011

Diogo Didier disse...

Passando para lhe desejar um 2011 cheio de luz! bjoxxxxxxxxxxxxxxxx e saúde sempre!

Edu disse...

Que supimpa!! Ótimo terminar um ano, década, bem e começar outro feliz consigo mesmo e com os que ama!

Cocada.g disse...

Ah parabens pela irmã e pelo outing acho que o fim do ano vai significar algo realmente especial para você.
Poxa sua irmã parece ser muito legal mesmo, eu queria ter tido uma irmã, mas somos 3 filhos homens la em casa, muita briga e muita diferença hehehe! Espero que um dia toda minha familia saiba de mim e que pelo menos tente compreender.

Abraços e feliz 2011!

Sérgio Breneditt disse...

A Ju é tudo de bom adoro ela!!!
Fico muito feliz que ela sabe.
Bjos MIL para vcs
Feliz 2011 ;)

Ro Fers disse...

Puxa que post bacana, afinal elos familiares nao tem preço....
Se antes não havia segredos entre tu e ela, agora menos ainda, afinal ela se tornou uma leitora fiel e disposta a puxar sua orelha qdo necessitar...
Forte abraço!

sougay disse...

Já disse que você é um rapaz de muita sorte? Acho que algumas dezenas de vezes, não?

E obrigado por compartilhar suas experiências conosco, do jeito que só você pode fazer.

Um grande abraço!